Sem categoria

Saltos: qual mulher não gosta!?

Saltos: qual mulher que não gosta?!
 
Adoro calçados com salto!!! Ainda mais que sou baixinha. Gosto do meu tamanho, mas sempre que posso estou de salto! kkk
Mas nem tudo são flores, as vezes o sapato é lindo, mas o danado do salto quase acaba com seus pés, com sua alegria…
Saber usar para poder usar sempre, acho que é bem esse o lema! Recebi um e-mail com algumas orientações do Dr. André Jorge, ele é ortopedista e especialistas em pé e tornozelo. Vamos conferir as dicas dele!? Ele explica como fazer desse item um companheiro e não um vilão:
Tipos de sapato – Certo e Errado
Ideal

Plataforma com altura de 3 cm ou anabela: esse tipo de sapato é o ideal e diminui em muito os riscos de lesões e dores. Perfeito para quem precisa usar salto diariamente.

Médio / regular

Salto retangular e quadrado: apresentam risco intermediário, pois apresentam maior superfície de contato com o chão, aumentando a estabilidade do pé.

Salto tipo cone: ajuda no equilíbrio, por não ser tão fino.
Meia plataforma: distribui bem o peso e não prejudica muito, mas ainda não é ideal.
Bico fino: Os mais modernos tem a estrutura para os dedos se mexerem livremente dentro do sapato, o bico está lá na frente e não interfere.
Ruim

Salto agulha e bico fino

Salto agulha e fino: O agulha é o pior de todos. Para quem não dispensa, uma boa opção é usar o salto fino, que proporciona um pouco mais de equilíbrio. Importante ressaltar que a mulher nunca deve estar na ponta do pé com o sapato.
Rasteirinha: choque direto com o chão. Por não ter salto nenhum, o pé absorve muito o impacto. 
Dicas, mitos e verdades

Adoro comprar sapato!

– Comprar sapato no final da tarde ou de noite – geralmente o pé está mais inchado e se tiver justo é mais fácil de identificar.

– Experimentar os dois pés – Ninguém tem os dois pés do mesmo tamanho. Caminhar com o sapato pra ver se oferece bom equilíbrio.
– Nem muito largo, nem muito apertado. Certinho é ruim.
– O risco de dores e lesões de um salto de10 cm é praticamente o mesmo do que um salto acima de 4 cm.
– Lacear é mito! – O sapato na verdade deforma e gera calos, unha encravada, entre outros.
– Terrenos irregulares são os maiores causadores de acidentes com salto alto, como torção, fratura e até ruptura de ligamentos. 

–    Vale conhecer suas próprias limitações. Alternar os saltos muito altos, com sapatos mais baixos, estilo plataforma, de preferência até 3 cm assim que sentir a dor.  

–  Cada um pode reagir de uma forma ao uso, mas o ideal é ir até o local do evento com um tênis ou sapato mais confortável e usar e colocar o salto somente quando realmente é necessário.

– Revezar o tipo de salto dia a dia, para não deixar o pé sempre na mesma posição.

–  Pés descalços são melhores que com rasteirinha, por exemplo. O pé se adapta ao terreno, já a rasteirinha não tem flexibilidade alguma.

– Devemos movimentar os dedos livremente dentro dos calçados, com folga de pelo menos 1 cm entre o sapato e o dedão do pé.
Problemas mais comuns
– Joanete
– Neuromas de Morton – lesão dos nervos inter-ósseos do pé
– Dedos em garra – Deformação do pé, causado pelo sapato muito apertado ou bico fino sem adaptação
– Tendinites – inflamação dos tendões.
– Esporão de calcâneo – calcificação na face plantar do calcanhar na inserção da fáscia.
– Lombalgia – dor na lombar
Gostaram das dicas!?
Agora todas lindas e maravilhosas em cima do salto, só que tomando certos cuidadinhos!
Super beijos

 

 

Comentários via Facebook

Comentário (s)

Posts relacionados

4 comentários

  • Reply Kathya stryzak 17 de outubro de 2012 at 18:30

    Oi tati..sabe que eu prefiro ate esse com salto anabela?? me da mais estabilidade nos pes..
    beijosssss

  • Reply Mundo Melissa 18 de outubro de 2012 at 02:57

    Prefiro os saltos anabela … mas ainda sim sofro por que sou desengonçada de salto! Beijos

  • Deixe uma reposta